Roubo em postos de combustível é uma prática criminosa que se tornou comum em muitas cidades do país.

Em alguns casos, tamanha foi a quantidade de assaltos que empresas chegaram a sair do mercado. Ainda assim, é possível se prevenir contra a ação de bandidos e evitar prejuízos. Confira as dicas do post de hoje, que apresenta estratégias para se combater roubo em posto de combustível.

 

Tenha um plano de contingência

Não é novidade que o posto de combustível é um alvo que atrai criminosos, seja pelo volume constante de dinheiro em circulação ou pela facilidade de fuga após o assalto. Por isso, não espere a próxima ocorrência de roubo em posto na sua cidade para preparar um plano de contingência para o seu próprio estabelecimento.

Faça um roteiro de como os funcionários devem proceder em caso de assalto, por exemplo, instruindo-os a não reagir. Estabeleça ainda códigos secretos, usados pela equipe do posto, para comunicação de eventual suspeita. Além disso, treine os colaboradores quanto ao acionamento de equipamentos de segurança, para agilizar o registro do crime e as buscas pelos assaltantes.

 

Use placas e procedimentos para evitar roubo em posto

Atuar na prevenção do roubo ou criar dificuldades para que essa prática ocorra deve ser uma ação dos proprietários de postos de combustível. Por exemplo, colocar placas sinalizadoras, como a que diz que o estabelecimento possui um cofre, mas que a chave não se encontra no posto, e sim em posse de empresa de vigilância, pode prevenir um roubo.

Adotar procedimentos padronizados, como necessidade de o cliente desligar o carro ou retirar o capacete, para que haja o abastecimento, também contribui para diminuir a facilidade de um assalto. Mais uma medida de prevenção é fazer com que os pagamentos ocorram no caixa da loja de conveniência, o que obriga o motorista a ter que descer do veículo.

 

Disponha de segurança privada

Hoje em dia muitos postos de combustível contratam uma empresa de vigilância privada para aumentar a segurança no estabelecimento. Vale lembrar que um vigia deve atuar somente na fiscalização, como se fosse um “olheiro”, para sinalizar situações suspeitas. Já o vigilante profissional, por lei, pode fazer rondas e portar armas. A confusão quanto a essas duas funções muitas vezes resulta em falhas graves na segurança do posto.

 

Observe movimentos suspeitos

Como ficam, via de regra, em áreas de fácil localização, os postos de combustível possuem muitas rotas de fuga para os bandidos. Por isso, é importante observar movimentos suspeitos em torno do estabelecimento, principalmente à noite.

Alguns estabelecimentos colocam correntes e cones no entorno do posto para dificultar uma fuga, já que esses materiais obrigam o motorista a manobrar antes de sair. Além disso, nos postos que trabalham no período noturno, é importante que ao menos haja dois funcionários nas bombas, para dificultar a ação de bandidos.

 

Tome cuidado redobrado com motocicletas

O roubo em postos geralmente é feito por motoqueiros, que agem em dupla. Por esse motivo, alguns estabelecimentos obrigam que os clientes retirem o capacete para que ocorra o abastecimento. Além disso, é recomendável observar o estado das motos que passam pelo posto, porque muitas vezes são usadas motos velhas, sem placa ou roubadas para a ação dos crimes.

Como a moto oferece agilidade, os roubos praticados por motoqueiros são muito rápidos. Por isso, o posto deve criar mecanismos de alerta, como um botão na bancada perto da bomba, para acionamento de emergência.

Fonte: Minaspetro